qui. out 28th, 2021
Casos COVID diários de Tóquio chega aos 49, o menor em 16 meses

Tóquio confirmou 49 casos de coronavírus na segunda-feira, o menor número diário desde o final de junho do ano passado, em meio a um declínio constante nas infecções em todo o país.

O número divulgado pelo governo metropolitano de Tóquio caiu em relação aos 60 casos registrados no domingo e também marcou o número diário mais baixo deste ano pelo terceiro dia consecutivo.

Desde que atingiu um recorde de 5.773 casos em Tóquio em 13 de agosto, dias após o encerramento das Olimpíadas, as novas infecções em todo o país diminuíram drasticamente com o progresso das vacinações. Na segunda-feira, a contagem diária nacional era de 369.

O último valor diário de Tóquio foi o mais baixo desde 25 de junho do ano passado. A média móvel de sete dias de novos casos na capital foi de 109,3 por dia, uma queda de 44,4 por cento em relação à semana anterior, de acordo com o governo metropolitano.

Com mais de 60% da população do país totalmente vacinada, o governo japonês suspendeu o estado de emergência cobrindo a capital e 18 prefeituras em 1º de outubro.

Entre as 18 prefeituras, Osaka relatou 49 novos casos de COVID-19 na segunda-feira, o menor número desde o final de junho, de acordo com o governo da província.

O número elevou o total acumulado na Prefeitura de Osaka para 201.204, o segundo maior no país após os mais de 370.000 casos de Tóquio.

Três prefeituras vizinhas a Tóquio, que freqüentemente viram mais de 1.000 infecções diárias em cada nos últimos meses, relataram relativamente menos infecções na segunda-feira.

Kanagawa registrou 49 casos, o menor número desde novembro do ano passado, enquanto Chiba e Saitama registraram 25 e 21 casos, respectivamente, de acordo com as autoridades locais.

No estado de emergência, o governo instou as pessoas a ficarem em casa e evitarem lugares lotados, ao mesmo tempo em que solicitou que restaurantes e bares fechassem às 20h e evitassem servir bebidas alcoólicas.

Com mais pessoas saindo e viajando pelo país desde que o estado de emergência foi levantado, especialistas em saúde alertaram para um possível ressurgimento de infecções no inverno.