seg. jan 24th, 2022
Seis pessoas perdem credencial por desrespeitar regras antivírus da Olimpíada

Os organizadores da Olimpíada de Tóquio afirmaram no domingo ter descredenciado seis pessoas envolvidas nos jogos por terem violado regras para a prevenção do coronavírus, entre outros problemas.

No sábado, dois judocas medalhistas de prata da Geórgia tiveram seus credenciamentos revogados nas Olimpíadas de Tóquio depois que deixaram a vila dos Jogos para passear. Mais tarde, o Comitê Olímpico da Geórgia confirmou os atletas infratores como medalhistas de prata Vazha Margvelashvili e Lasha Shavdatuashvili. 

Os atletas foram oficialmente expulsos das Olimpíadas de Tóquio depois que foram vistos saindo para visitar amigos no Japão. O comitê organizador havia informado que a ação foi tomada prontamente, pois os atletas violaram as medidas impostas para realizar as Olimpíadas com segurança em meio à pandemia.

No entanto, as autoridades georgianas condenaram a decisão que viu os medalhistas de prata do judô serem expulsos do evento. Em defesa dos atletas, as autoridades georgianas disseram que os atletas saíram para relaxar após um dia difícil de competição. Eles também alegaram que os atletas não foram parados em nenhum portão, portanto não perceberam que era uma violação deixar a aldeia.

Segundo representantes do comitê organizador, dois judocas da Geórgia, vencedores de medalhas de prata na categoria masculina dessa edição dos jogos, estão entre os seis. Eles teriam deixado a vila olímpica sem permissão.

Os outros quatro eram contratados dos jogos vindos dos Estados Unidos e do Reino Unido e que foram presos e indiciados sob suspeita de uso de cocaína.

Ainda segundo o comitê, oito pessoas tiveram a credencial retirada temporariamente, dez foram repreendidos e quatro têm de submeter promessas escritas de respeitar as regras após já terem sido repreendidos verbalmente.

Manuais da Olimpíada de Tóquio 2020 contêm diretrizes para a prevenção de infecções para todos os envolvidos nos jogos. Eles estabelecem que os visitantes podem deixar suas acomodações somente para ir aos locais das disputas e outras áreas limitadas.

Também inclui um pedido para não comer em grupos na medida do possível e evitar contato próximo com outras pessoas durante refeições.