sáb. out 1st, 2022

É previsto que uma frente estacionária deve trazer fortes pancadas de chuvas esporádicas para o oeste do Japão e para Tokai, região central do país, até a quinta-feira.

Algumas áreas da região de Kyushu, no sudoeste do Japão, receberam em uma semana mais de metade do volume total de chuvas esperado para todo o ano. Meteorologistas afirmam que mesmo uma pequena quantidade de chuva agora pode aumentar dramaticamente o risco de um desastre.

As autoridades de meteorologia alertam para possíveis deslizamentos de terra e inundações, e aconselham os moradores a buscarem locais seguros.

Entre o meio-dia e as 13 horas da quarta-feira, 51 milímetros de chuvas intensas caíram na cidade de Yusuhara, na província de Kochi. A cidade de Susono, na província de Shizuoka, teve 46 milímetros de chuvas. A cidade de Makurazaki, província de Kagoshima, teve a precipitação recorde de 523,5 milímetros nas últimas 48 horas.

Os meteorologistas alertam para o alto risco de deslizamentos de terra nas províncias de Kagoshima, Kumamoto, Tokushima, Aichi, Gifu, Shizuoka, Yamanashi e Nagano devido ao grande volume de chuvas nas regiões.

Alertas para deslizamentos de terra foram emitidos para algumas áreas.

De acordo com os meteorologistas, a previsão é de chuvas torrenciais de mais de 50 milímetros por hora em amplas áreas do oeste do Japão e para Tokai, região central do país. Acrescentam que fortes tempestades de raios também podem atingir a região norte do país.

Tokai

Existe o risco de chuva forte com relâmpagos intermitentes mesmo no dia 20, e a precipitação esperada para 24 horas até as 6h do dia 20 é de 120 mm em Gifu, 100 mm em Mie e 80 mm em Aichi , e por volta das 6h do dia 21, é 50 à 100 mm em todas as 3 prefeituras.

A maior quantidade de chuva registrada desde o dia 11 ao dia 19 deste mês, foi de: 662 mm em Hagiwara, cidade de Gero, província de Gifu, 538,5 mm na vila de Toyone, em Toyota na província de Aichi, e 348 mm na cidade de Inabe, província de Mie.

O solo está solto devido às fortes chuvas até agora, e o observatório meteorológico alerta para ficar atento a desastres relacionados a deslizamentos de terra, atenção redobrada a inundações de terras baixas e inundações de rios, e vigilantes para rajadas de vento fortes com tornados e relâmpagos.