dom. dez 5th, 2021
Especialistas aprovam expansão do estado de emergência no Japão

Um painel consultivo de especialistas aprovou o plano elaborado pelo governo japonês de expandir a cobertura do estado de emergência para o coronavírus para incluir outras oito províncias.

Nishimura Yasutoshi é o ministro encarregado pela resposta nacional ao coronavírus. Durante reunião realizada com o painel nesta quarta-feira, ele disse que o Japão está registrando mais de 20 mil novos casos todos os dias. Afirmou que as infecções aumentaram, que o número de pacientes em estado grave atingiu altas recordes e que os serviços médicos estão sob uma enorme pressão.

Tóquio e 12 províncias já se encontram sob um estado de emergência. Membros do painel concordaram em adicionar Hokkaido, Miyagi, Gifu, Aichi, Mie, Shiga, Okayama e Hiroshima à lista.

Também aprovaram um plano para colocar as províncias de Kochi, Saga, Nagasaki e Miyazaki sob um estado de “quase emergência”, para que as restrições possam ser impostas em locais específicos. Oito províncias já se encontravam sob este estado de “quase emergência”.

As medidas irão entrar em vigor para as novas regiões na sexta-feira dia 27 de agosto e valerão para todos os locais até o dia 12 de setembro.

Nishimura disse que os serviços médicos serão reformulados nas províncias afetadas pelas medidas. Ele propôs o estabelecimento de estações de oxigênio, garantir um maior número de enfermeiros e aumentar o uso de tratamentos que utilizam um coquetel de anticorpos.

Nishimura adicionou que medidas rigorosas para combater infecções serão adotadas nas escolas conforme elas reabrem para o período escolar que será retomado em breve.

Ele sugeriu expandir a adoção de aulas online, pedindo aos governos locais que deem prioridade à vacinação de professores e funcionários das escolas como também que entreguem kits de teste de antígeno em creches e escolas de ensino fundamental.

A expansão dos estados de emergência e de “quase emergência” será formalizada durante uma reunião da força-tarefa governamental para o coronavírus na noite desta quarta-feira, depois que o Parlamento tenha sido notificado.