qui. out 28th, 2021
Empresas japonesas desenvolverão sistema de pagamento de reconhecimento facial

Quatro empresas japonesas desenvolverão em conjunto um sistema de pagamento usando tecnologia de reconhecimento facial que permitirá aos clientes fazer depósitos, saques em bancos e compras em lojas sem apresentar nada, caso registrem suas imagens faciais com antecedência.

O grupo bancário Resona Holdings Inc., a Panasonic System Solutions Japan Co., uma unidade da gigante de eletrônicos Panasonic Corp., a empresa de cartão de crédito JCB Co. e a Dai Nippon Printing Co. esperam que o sistema seja colocado em uso prático em uma ampla gama de campos , incluindo check-in em hotéis e aluguel de carros.

A Panasonic tem experiência em tecnologia de reconhecimento facial e a Dai Nippon Printing é forte na área de verificação de identidade usando tecnologia digital, enquanto a JCB está envolvida em serviços de liquidação.

A Resona usará pela primeira vez o sistema planejado para controle de acesso em sua sede no final de março do próximo ano.

O grupo bancário vai testar se é possível usar o sistema para fazer depósitos, retiradas e transferências, bem como comprar fundos de investimento em algumas das agências do Resona Bank sem cadernetas ou cartões de dinheiro no ano fiscal que começa no próximo mês de abril.

Resona espera expandir o uso do sistema de pagamento baseado em reconhecimento facial entre os bancos regionais e outras empresas que teriam dificuldade para desenvolver tais sistemas por si mesmas.

A JCB, por sua vez, espera que, usando o sistema planejado, os usuários de seus cartões que cadastrarem suas imagens faciais com antecedência sejam identificados instantaneamente e possam realizar os pagamentos ao visitarem as lojas associadas.

Embora o registro de imagens faciais exija o consentimento dos clientes, muitas pessoas podem hesitar em fornecer seus dados de imagem devido a questões de privacidade. Como garantir a segurança do sistema planejado será fundamental para seu uso generalizado.

As quatro empresas planejam desenvolver um sistema no qual os dados da imagem facial serão armazenados em um servidor que não pode ser acessado externamente. Resona gerenciará o sistema.

“Com o desenvolvimento da inteligência artificial, a precisão do reconhecimento facial melhorou muito, tornando a fraude difícil”, disse um funcionário da Panasonic.