seg. maio 10th, 2021
Saitama é a primeira no Japão a aplicar a etiqueta de proibição de andar em escadas rolantes

SAITAMA – As autoridades nesta prefeitura ao norte de Tóquio estão se movendo para impor a etiqueta das escadas rolantes para evitar quedas e ferimentos, como os causados ​​por passageiros correndo para os trens.

De acordo com uma lei que entra em vigor em 1º de outubro, os usuários são obrigados a ficar parados e não andar para cima ou para baixo.

A assembleia da província de Saitama promulgou um projeto de lei regulando o uso de escadas rolantes em uma sessão em 26 de março, tornando-a a primeira no país a fazê-lo, de acordo com membros da assembleia do Partido Liberal Democrático, o maior grupo na assembleia, que o patrocinou.

“Precisamos entregar uma mensagem forte ao público para alterar as práticas que se tornaram tão difundidas a ponto de serem percebidas como costume”, disse Shinichi Nakayashiki, chefe de assuntos políticos do grupo de assembléia do LDP, referindo-se ao significado do decreto.

Os operadores das escadas rolantes serão obrigados a manter os usuários informados sobre o uso seguro dos equipamentos.

O governo da província pode emitir orientações ou um aviso às operadoras cujos esforços para fazer com que os usuários cumpram a nova regra forem considerados insuficientes.

No entanto, a portaria não acarreta penalidade para usuários e operadoras se eles violarem a regra.

Em todo o país, houve 805 casos de ferimentos envolvendo pessoas que se deslocavam em escadas rolantes entre janeiro de 2018 e dezembro de 2019, de acordo com dados da Japan Elevator Association, um grupo do setor.

A associação sediada em Tóquio pediu aos usuários que permaneçam imóveis e segurem o corrimão ao usar uma escada rolante, dizendo que o equipamento não foi projetado para antecipar movimentos bruscos.

Alguns membros da assembléia criticaram a tentativa de regular o uso da escada rolante, considerando-a prematura.