ter. mar 9th, 2021
Em colapso por Covid-19, Amazonas requisita oxigênio de 11 indústrias

Em meio à dramática  falta de gás oxigênio para tratamento de pessoas internadas com covid-19 em Manaus , a Secretaria de Saúde do Amazonas determinou nesta quinta-feira a requisição administrativa de “eventual estoque ou produção de oxigênio” de onze empresas, como montadoras e produtoras de Eletrodomésticos.

As indústrias afetadas são Gree Eletric, Moto Honda, Yahama Motor, Electrolux, TPV, Whirlpool, Sodecia da Amazônia, Denso Industrial da Amazônia, Caloi, Flextronics International e Cometais.

Por enquanto, a reportagem conseguiu confirmar apenas uma iniciativa da Samsung. A empresa disse que está com uma força-tarefa em sua fábrica na zona franca de Manaus para realizar a doação ainda hoje. A assessoria da Samsung não soube informar, porém, qual será a quantidade doada.

A requisição não tem limite de duração — ao seu final, será instaurado no prazo máximo de dez dias processo administrativo para apurar eventual indenização a ser paga às empresas.

Caso haja resistência em fornecer o gás oxigênio, a notificação extrajudicial que comunica a requisição estabelece ainda que “fica autorizado o imediato uso de força policial, além de outras medidas coercitivas e restrições de direito juridicamente admitidas, observada a moderação no emprego da força e a proporcionalidade dos meios para evitar danos desnecessários ao bem requisitado no presente ato”.

A não entrega do produto pode também levar as empresas a serem enquadradas em crimes contra a saúde pública, ressalta a notificação.

Manaus sofre um novo pico de internações por causa do coronavírus , após as festas de fim de ano. Nas últimas horas, relatos de falta de oxigênio nos hospitais da cidade começaram a circular pelas redes sociais. Diversos veículos de imprensa confirmaram a situação desesperadora em muitos dos hospitais da cidade.

Os cilindros com esse gás são essenciais para manter e estabilizar os pacientes com covid-19 grave — além de pacientes com outras enfermidades. Sem esse insumo básico, muitos indivíduos hospitalizados vão acabar morrendo.

Governo pede ajuda ao EUA

Aviões da Força Aérea dos Estados Unidos poderão auxiliar no transporte de cilindros de oxigênio no Amazonas, onde houve uma explosão de casos de covid-19. Segundo o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), o governo brasileiro pediu à Embaixada dos Estados Unidos que disponibilize as aeronaves. 

“Tem lugar que tem oxigênio, mas não tem uma aeronave que transporte oxigênio em cilindro. O único que tem (capacidade para transportar os cilindros) entrou em pane e está em manutenção”, disse Ramos. “Já falei hoje com o ministro (Relações Exteriores) Ernesto Araújo e estamos tentando, junto à Embaixada, a liberação de um avião da Força Aérea norte-americana, um Galaxy, para levar o oxigênio”, afirmou.

Procurada, a Embaixada dos Estados Unidos disse, por meio de sua assessoria, que está ciente do pedido e que está em contato com as autoridades brasileiras para tratar do assunto.

O Hospital Universitário Getúlio Vargas, ligado à Universidade Federal do Amazonas (UFAM), ficou cerca de quatro horas sem o insumo nesta quinta-feira, 14, o que gerou desespero entre os profissionais, 

Rede privada

Os hospitais particulares de Manaus também ficarão sem oxigênio nas próximas horas, de acordo com David Almeida , prefeito da capital amazonense. O município vive um surto de casos de Covid-19 nos últimos dias e há um colapso no sistema de saúde, com pacientes sendo transferidos para outros estados.

Almeida disse, nesta quinta (14), que há estoque de oxigênio para os próximos dias para serviços do Samu, para maternidades municipais e idosos, em entrevista à rádio. O prefeito também afirmou que conversou com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e que foi definido que o oxigênio que será usado nas unidades de saúde deve chegar dos Estados Unidos .

O coronavírus já matou mais de 206 mil pessoas no Brasil.