qui. set 29th, 2022

A empresa farmacêutica norte-americana Moderna solicitou autorização de uso de emergência para sua vacina contra o coronavírus após resultados de teste positivos.

A Moderna divulgou um comunicado na segunda-feira anunciando os resultados de seus ensaios clínicos de fase 3 envolvendo mais de 30.000 participantes.

A empresa disse que a eficácia da vacina contra COVID-19 foi de 94,1 por cento e que nenhuma preocupação séria de segurança foi identificada.

A fase final dos ensaios envolveu a observação de 196 casos de COVID-19, entre os quais 11 receberam a vacina e 185 receberam uma injeção simulada de placebo.

Sintomas graves foram desenvolvidos por 30 pessoas, todas no grupo de placebo. Não houve desenvolvimento de sintomas graves entre aqueles que tomaram a vacina.

Moderna é a segunda empresa farmacêutica dos EUA, depois da Pfizer, a registrar um pedido junto à Food and Drug Administration para autorização de uso emergencial de uma vacina contra o coronavírus.

A empresa também planeja aplicar para aprovação condicional dos reguladores da Agência Europeia de Medicamentos para a produção e venda da vacina.

O governo japonês tem um contrato com a Moderna para receber vacinas para 25 milhões de pessoas até o próximo outono, com quatro quintos das vacinas sendo distribuídas entre janeiro e junho do próximo ano.