qui. set 29th, 2022

Pesquisadores japoneses disseram ter confirmado que máscaras de proteção são eficazes tanto para retardar o alastramento de vírus como para reduzir sua absorção. Eles empregaram o coronavírus de verdade e manequins para chegar a essa conclusão.

As descobertas foram feitas por um grupo liderado pelo professor Kawaoka Yoshihiro e o professor assistente do projeto Ueki Hiroshi junto ao Instituto de Ciências Médicas, da Universidade de Tóquio.

Em seus experimentos, eles posicionaram dois manequins frente a frente em um laboratório. Um dos manequins foi incumbido de emitir gotículas transportadas pelo ar contendo o coronavírus. O outro manequim possuía um mecanismo permitindo a absorção de ar, imitando a respiração humana.

Em um experimento, os pesquisadores colocaram uma máscara no manequim que inalava. Eles disseram que a quantidade de vírus absorvida pelo manequim caiu 17% com uma máscara de pano e 47% com uma máscara cirúrgica comum. Ao colocarem uma máscara de proteção N95 perfeitamente ajustada no manequim, a quantidade de vírus teve queda de 79%.

Quando uma máscara foi colocada no manequim que alastrava vírus, tanto a máscara de pano como a cirúrgica fizeram com que a absorção de vírus por parte do manequim sem máscara fosse reduzida em mais de 70%. Os pesquisadores também relataram que colocar máscaras em ambos os manequins não era capaz de prevenir totalmente a transmissão de vírus.

Segundo o professor Kawaoka, não havia até agora pesquisas demonstrando a eficácia de máscaras com o emprego de vírus de verdade.



Seikatsu Magazine Japão