seg. nov 28th, 2022

A NHK informou que os setores público e privado do Japão se uniram para desenvolver e produzir máscaras médicas em massa.

O National Cerebral and Cardiovascular Center, o fabricante de ar-condicionado Daikin Industries e a startup crossEffect, com base em Kyoto, desenvolveram em conjunto uma máscara respiratória.

A fabricante de equipamentos médicos Nipro se encarregará da fabricação e venda das máscaras.

A demanda por máscaras com filtros de bloqueio de partículas tem aumentado globalmente em resposta à pandemia de coronavírus.

Muitas máscaras usadas por profissionais de saúde no Japão são importadas da China e de outros lugares, e cresce a preocupação de que elas sejam escassas.

As máscaras respiratórias são geralmente descartáveis. Mas o recém-desenvolvido é feito de resina e usa filtros substituíveis.

Os membros do projeto pretendem adquirir a classificação N95, um padrão dos EUA para máscaras respiratórias, e seu equivalente japonês, antes de vender o produto em caráter experimental. A produção em massa está planejada para o próximo ano.

Nishimura Kunihiro, do centro nacional, diz que os profissionais de saúde precisam de mais equipamentos para proteger a si próprios e a seus pacientes, e querem produtos feitos no Japão em cuja qualidade possam confiar.

Ele também disse que a produção doméstica é necessária para garantir que as máscaras sejam fornecidas, mesmo que as importações parem.