sáb. jun 25th, 2022

Uma pesquisa do governo japonês descobriu que 34,6% dos entrevistados sofreram teletrabalho devido à nova pandemia de coronavírus.

A pesquisa também mostrou que muitos jovens residentes na área metropolitana de Tóquio estão interessados ​​em se mudar para outras regiões.

Na área de Tóquio, 55,5% dos entrevistados trabalhavam de forma regular ou esporádica remotamente.

Quanto ao que deve ser feito para promover a disseminação do teletrabalho, muitas mencionaram mudanças nas reuniões de equipe e tomada de decisão, digitalização de documentos e mudanças aceleradas em escritórios sem papel, além de melhorias no acesso a sistemas internos nas empresas.

Dos entrevistados na casa dos 20 anos que moram na área metropolitana de Tóquio, 27,7% disseram ter crescido mais interessados ​​em mudar para outras regiões, incluindo aquelas cujo interesse aumentou um pouco em meio à pandemia.

A porcentagem foi maior em 35,4% entre os que vivem nas 23 enfermarias densamente povoadas de Tóquio. Nas áreas de Osaka e Nagoya, 15,2% disseram que seu interesse em mudar para outras regiões havia aumentado.

A pesquisa também descobriu que 70,3% dos entrevistados que criaram filhos disseram que passam mais tempo com suas famílias do que antes da crise do COVID-19. Mais de um terço – 34,1% – disse que aprendeu a compartilhar melhor o trabalho doméstico e o cuidado infantil holandês com seus cônjuges.

“Agora temos uma excelente oportunidade para corrigir a superconcentração (de pessoas e empresas) em Tóquio e acelerar as reformas e a digitalização no estilo de trabalho de uma só vez”, disse o ministro da revitalização econômica Yasutoshi Nishimura em recente entrevista coletiva.

Medidas relevantes serão incluídas nas próximas diretrizes de política econômica e fiscal do governo, acrescentou.

A pesquisa foi realizada on-line entre 25 de maio e 5 de junho, com respostas válidas de 10.128 pessoas.