seg. maio 10th, 2021
Empreender no Japão: Qual o primeiro passo?

Empreender no Japão: Qual o primeiro passo?

Muitas pessoas sonham em ter negócio próprio, até mesmo os brasileiros que residem no exterior, como é o nosso caso aqui no Japão.

A maioria veio como “dekassegui” e já está há anos trabalhando em numa fábrica. Algumas famílias até já realizaram o sonho da casa própria. Estamos passando por um movimento inverso dos nossos avós que se tornaram imigrantes no Brasil. Como lá, aqui também ocorre esse movimento de plantar as raízes neste país do sol nascente.

Vejo muitos brasileiros se aventurando em iniciar o seu próprio negócio no Japão e por falta de informações fracassam logo no início. Por causa disso gostaria de dar algumas dicas e de alguma forma auxiliar esses novos empreendedores.

O primeiro passo para iniciar um negócio, seja no Japão ou em qualquer lugar do mundo, não é entrar de cabeça e já ir investindo o seu suado dinheiro, de anos de economia. Para que um negócio tenha sucesso, além do capital financeiro, você precisa acumular capital intelectual. Mas o que isso significa?

Quando você trabalha numa fábrica você vende o seu tempo por dinheiro, literalmente. Nesse caso quanto custa uma hora do seu tempo? Ou seja, você conseguirá acumular dinheiro, se conseguir economizar nos seus hábitos de consumo, é claro! Mas enquanto o seu corpo trabalha a sua mente não, esse é o primeiro erro que cometemos. Podemos até ter capital financeiro para começar um negócio, mas não temos conhecimento nem capacitação para conduzir esse negócio.

Conheço uma pessoa que veio ao Japão, conseguiu juntar um dinheiro e decidiu ir embora ao Brasil para montar o seu próprio negócio, uma pizzaria. Conversando com ele na época, aconselhei antes de mais nada ter conhecimento e capacitação antes de se aventurar nesse empreendimento. Então, antes de ir ao Brasil, ele começou fazer “arubaito” em uma pizzaria aqui no Japão. O valor por hora era bem baixo, mas o conhecimento e a experiência que ele adquiriu valeu muito mais. E mesmo ao retornar, a primeira coisa que ele fez foi fazer um curso pela Sebrae e ter uma formação como pizzaiolo.

Você está entendendo? O primeiro passo, não é ter o capital financeiro e sim ter conhecimento, capacitação e habilidades para iniciar o seu negócio próprio. É claro que o capital financeiro é importante, mas se tem um bom negócio nas mãos, você pode conseguir o capital financeiro com investidores ou de outras formas. 

O ideal é você trabalhar numa empresa onde adquire habilidades dentro da área  de negócio que você pretende abrir. Outra opção é começar um negócio em tempo parcial.

Na verdade, existem habilidades que só serão adquiridas através da experiência de conduzir na prática uma empresa. Montar uma empresa em tempo parcial lhe permitirá aprender essas habilidades essenciais, tais como:

  • Comunicação.
  • Liderança.
  • Formação de equipe.
  • Legislação tributária.
  • Legislação societária.
  • Legislação de mercado de capitais.

Essas habilidades não se aprendem em cursos de finais de semanas ou num único livro. Além da minha formação em contabilidade no Brasil, continuo estudando até hoje e quanto mais estudo, mais meus negócios melhoram. 

Quando cheguei ao Japão, trabalhei numa fábrica por 1 ano e logo comecei a minha caminhada como empreendedor no Japão, mas antes busquei aprimorar as minhas habilidades. Trabalhei numa empresa de marketing e publicidade por 2 anos e depois trabalhei numa empresa de contabilidade japonesa por mais 4 anos, somente depois que abri a minha primeira empresa aqui Japão.

No final, todas essas habilidades adquiridas se tornaram o meu principal ativo: o capital intelectual.

Então, o primeiro passo para empreender no Japão é acumular capital intelectual!

Não perca, nos próximos artigos a continuação dessa série: Empreender no Japão.

Um forte abraço,

Marcos Morishigue


Empreender no Japão: Qual o primeiro passo?